Postagens

Mostrando postagens de 2013

POESIA SEM FUTURO!

Comentar poesia
É narrar o indecifrável.
Não me venham com essa ladainha
“Belos Versos, lindas metáforas”
FORAAA!
O poema está capenga,
As letras pobres de marré
De si mesmas degoladas
Como galinhas gordas!
A poesia está literariamente escrota
Como boca de puta.
Vai à luta, não se prenda
Às linhas malcriadas,
Não há nada que possa ser feito.
Não mande reticências
Ou seu nome entre aspas,
Que se lixem!
As traças também
Se alimentam do papel.
Faça algo de útil a você mesmo,
Ignorante-se.
O mundo pertence
A quem tem olhos
Para o futuro.
O futuro da poesia
Está nas bordas dos esgotos.
O poema está falido
No bolso furado do poeta.

Tudo gira.

Tudo gira ao um favor.
Tudo gira sem pudor.
Me sinto tonta,
Mas não quero que pare,
Pois tudo gira,
E se parar, não conseguirei andar. É melhor um tonto
Girando
Do que um tonto
Parado.
Um tonto parado,
É um tonto acabado. Eu nada mais sou
Do que uma tonta.
Sou uma tonta
Começando a ser tonta. O mundo gira
E nos faz girar
E nesse gira, gira
da roda gigante,
Tontos vamos sempre estar. Onde está o sentido?
Estou a procurar.
Mas não o acho
Pois estou tonta.
E tonta, não consigo
Pensar/Raciocinar.
O sentido?
os tontos nunca vão achar.

Viturdes e Indecências - Parte 18

[...]

- Então seu parceiro é casado com uma psiquiatra. 
Deise baixou a janela, acendendo um cigarro. O jantar relaxara-a. Vinícius relaxara-a, corrigiu. Era uma pessoa tão fácil de conversar e tinha uma forma bem doce e divertida de ver a vida.
- Se conheceram num caso que trabalhamos alguns meses atrás. - Ele lembrou-se de parar no cruzamento. Afinal, Deise não era Murilo. Não se parecia com ninguém mais que conhecera. - Você na certa se interessaria, pois se tratava de um assassino em série.
- Sério? - Ela nunca questionou sua fascinação pelo assassinato. - E ela foi chamada para traçar um perfil psiquiátrico.
- Isso mesmo!
- É boa de verdade?
- A melhor.
Deise assentiu com a cabeça, pensando em Daiane.
- Eu gostaria de conversar com ela. Eu poderia convidá-la para jantar. Daiane quase não socializa com ninguém.
- Está preocupada com ela.
A escritora exalou um pequeno suspiro quando contornaram a esquina.
- Sinto muito. Não queria estragar sua noite, mas acho que não fui a melhor das companhia…

Desastre

As pedras rolam,
O vento sopra,
Madeira quebra,
E eu sou impedida de voar.

Perguntas...

Será mesmo que a felicidade existe??Será que temos outras formas de vida no universo?Será que Deus existe?
Quem veio primeiro, o ovo ou a galinha?
Por que o céu é azul?
Por que temos que crescer?
Por que morremos?
De que é feita a água?
Quantas galáxias existem? Quem nunca se fez uma dessas perguntas?
Não temos respostas..
Viver é isso, a incessante busca por respostas. Nunca as teremos por completo.  Mas:  "Pensar deveria ser o maior prazer do ser humano."

Falha Projeto Coca-Cola

E então me vem uma Coca-Cola pra esquecer de tuuuuudo. Mas, nem assim consigo. O refri acaba ficando de lado, então, as lágrimas, a tristeza e a mágoa ocupam seu lugar sem pudor. Ninguém me entende! Entre as linhas quase sempre rudes em mim, há a doçura.  A doçura que em mim não é desperta há muitos dias. A doçura que acompanha a alegria num olhar,  a liberdade num riso, e a mente num turbilhão de boas emoções. Um dia quem sabe a Coca-Cola afogue de vez a tristeza,  será meu antídoto.  E eu por enquanto, aqui espero esse dia chegar...

prisão

ruínas e ruínas
Eterno desconcerto
caveiras e cavernas
apertos e cabrestos

escravo mal amado
rumo à segregação
acabado e acalmado
boca fechada e sem razão.

Novamente

No ato eu afino
acompanho e desalinho
arrepio ao olhar pra trás

caindo de desilusão novamente
após lamber a ferida novamente
vomitar e comer o mesmo lamento novamente

Amor sem clichês!

Falar de Amor? Será que é fácil? Acho que só sentindo mesmo... Mas, será que alguém sabe falar de Amor sem senti-lo?
O que dizem: É quando o coração bate mais forte e descompassado por alguém, Quando sente um arrepio e forte calafrio,  Com um enorme medo de perdê-lo, Nunca se sabe quando acaba, nem quando começa. Afinal, pro amor não há rótulos. Apenas sente-se sem saber o porquê. E o coração vezes & vezes discute com a mente, Razão vs. Emoção, O Amor é algo inexplicável, Que é como é. Só sentindo mesmo...
P.S: Vai amar e me conta?


Por que, Sr. Tempo?

- Por que?
Porque o tempo passa assim, tão rápido?
Levando todas as coisas boas embora?
Levando as lembranças, as emoções, os sentimentos?
Como se não fossem nada, nada mais que nada?
Por que ele é o vilão, e não o mocinho?
Por que as paixões que vivi e já não doíam tanto quanto essas se foram? 
Por que sofremos? 
Por que temos que crescer? 
O tempo é o grande vilão da estória, é ele que nos faz sofrer e sentir dor na essência da vida, no coração, na alma...

- Por que é ele que também cura,
Ele é o grande vilão e o grande herói, de todas e todas as estórias.
Sem ele não éramos nada,
Não existiríamos, ele não teria passado e não teríamos nascido. 
Sem ele, as dores seriam eternas, não haveria cura para elas. 
As cicatrizes não se fechariam.
Não haveriam momentos felizes perante os maus momentos.

- Odeio o tempo! Mas, ao mesmo o tempo o amo. - dizem em uníssono.

Prêmio FNAC Novos Talentos da Literatura

Imagem
Você que visita o blog também é escritor e ainda não foi publicado? Que tal participar? É só inscrever um conto inédito com até 15 mil caracteres e se inscrever. Mais informações nos links de inscrição e regulamento logo abaixo.

Inscrição Regulamento

Jogo do amor

O amor é um jogo
avance duas casas
tire suas asas
jogue os dados
jogue o laço
amarre as pernas
leia as cartas
sorte ou revés
imagem ou ação
imaginação
game amor
me ganhe amor.

Manifesto de repúdio aos fones de ouvido divosos

O que me leva a escrever este texto, e a dar a ele o que deve ser o titulo mais longo que já dei a algum, é a raiva que fones de ouvido metidos a diva fazem as pessoas passar. Eu sou uma das vítimas desses palhaços, quando recorro ao botão de pause para poder ouvir e participar de uma conversa com amigos, sou deixado na mão. A noite, quando ponho uma playlist de músicas suaves, não sei como, mas o fone dá um jeito de fazer o celular reproduzir o rock mais brutal que eu tiver disponível, isso quando não põe a música num volume tão alto que fica impossível relaxar e até usar o fone.
   Infelizmente, os fones divosos também comentem os crimes de um fone normal, mas de modo mil vezes pior! Não tem quando o fio do fone se embola todo nos nossos bolsos? Pois é, até hoje não consegui desfazer um nó no meu divoso.
   E quando apenas um dos lados continua a funcionar? Já recebi relatos de roqueiros traumatizados por que um dos fones deu pau durante um riff, de amantes de ópera que tiveram s…

Roubo.

-Viu a Lua?
-Vi não. Ela já nasceu?
-Já sim. Olha ela na janela.
-Pera. Hum, não apareceu ainda não.
-Não? Ué. Aqui ela já apareceu. Tá enorme. Branca. Linda.
-Deixa eu ir lá fora. Eu devo estar olhando para o lado errado.
-Tá bom, vai lá....
-Nada ainda. Eu acho que sei o que aconteceu.
-O que?
-Você roubou a Lua.
-Eu roubei a Lua? Como eu ia fazer isso?
-Eu não sei, mas essa é a única explicação.
Silêncio.
-Droga, como você descobriu?
-Eu conheço você.
-Roubei mesmo. E só devolvo se você me falar.
-Te falar o que?
-Você não me conhece? Então você sabe.
-Hum. Chocolate?
-Não.
-Morango?
-Não.
-Você é linda.
-Ahh, não.
-Devolve a Lua, por favor.
-Não.
-Eu te amo.
-Humm.
-O quê?
-Olha para o céu.
-Tá bom.
-Olha da janela do seu quarto.
-Olha, a Lua está nascendo...

Cansaço

Cansaço é um monstro malvado.
Te pega de jeito, no laço.
Te puxa pra baixo, bem rápido.
Te prensa, esmaga, deixa arrasado.
Desgraçado

Pobre de ti se não tiver algo pra se firmar
Pra te puxar, levantar, salvar!
Coitado...
Tá ferrado!

Cansaço pai da agonia,
Pai da raiva, Depressão.
Porra de cansaço duma figa!
Vilão pro coração.

Palavra do Autor:
Depois de quase uma vida sem postar texto meu aqui está algo. O conto que anunciei um tempo atras Guerra das Bolachas (ou Biscoitos) ainda está em produção. Fiquei tanto tempo sem postar por que poucos texto meus estou achando satisfatórios, os que eu puder postar estarão aqui o quanto antes.

Ass: Yuri Francisco Hupsel dos Santos

COMO SURGE UM ASSASSINO

Aquele não passava de mais um dia frustrante e de céu cinza. Pensava apenas em chegar em casa e retirar os sapatos encharcados em decorrência da tempestade.
Tratava-se de um dia de distração pesada, onde em meu trabalho, por várias vezes, arrisquei calcular mal o preço pelo consumo dos clientes e derrubar as bandejas de bebida por esbarros súbitos. Como se não bastasse, na volta, quase fui atropelado novamente.
A lama deixava meus pés mais pesados, as chaves quase não giravam para abrir a porta e o que era para ser a subida para um andar acima, parecia uma escalada eterna.
Finalmente pude ver a minha cama, desarrumada desde muito tempo. Caminhei até a mesma em passos desconcertados de exaustão e sentei-me sem me importar muito por estar molhado.
Comecei tirando os meus sapatos e jogando-os próximos a janela. Voltei o olhar para os pés e me enverguei para tirar as meias.
Aos poucos, aqueles pensamentos começavam a retornar. Soavam na minha cabeça como um martelo de razões, batendo em u…

Tempologia

Pr'eu existir
Busco lutar
Busco viver
Infinitamente feliz
Vivo a esperar, porém
Vivo a sofrer.
Quero amar, também
Poder ir ao mundo
Decidamente certo
A encontrar a estrada certa
Pr'eu poder caminhar
Depressa.
Independente do tempo
Que não acelera
tão depressa.
O vento que certamente
Mereça o momento
De estar em paz.
Acredito que no viver
Existam apenas emoções.
Existem estradas que te levam pra longe.
Destinos que terminam
antes de começar.
Continuamente
Nos rostos e nos corações.
Nas fotos e nas expressões.
No tempo preciso
É preciso também paciência
Dessa
que transforma o humor
em plena decadência
quando não se tem.
Coragem!
Você é o que vive.
E sente o que vê.
Você é o que sente.
Por favor, ame.
Eu transformo meu pensamento
Em sentimento
Bom
Que distrai n'um olhar
Ao sorriso
Que antes,
era só simpatia
Agora,
tem muita harmonia
Para dar e receber.
Já tenho o que mostrar
e espero de quem lê
Criar um novo olhar.
Aprender a viver
Mais e melhor.

Devaneio

Quando ela desfila
exalando poesia
a mente se destila
e confunde sentimentos

Se afoga em uma mar abstrato
enrola-se entre laços e trapos
que mesmo invisíveis
impendem de caminhar

Olhos sangrando
A caneta chorando palavras no papel
A visão turva apenas acompanha os borrões que vê

Não enxerga os versos
Mas os sentimentos concretos consegue sentir
E ao final de tudo, rasgo a folha, amassa, e apenas sorri.

Resumo em F

Faria diferente se tivesse a chance
Feriria menos meus pensamentos
Ficaria satisfeito com o resultado.
Fantasiaria menos!

Amor branco.

Nosso
Meu            Amor
Teu

Quem disse que te amo?

A redução da maioridade penal, é bom ou ruim? Vamos pensar?

A redução da maioridade penal é um dos temas mais polêmicos, em razão do crescente número de casos envolvendo adolescentes e jovens, Constantemente estampando as matérias policiais de nosso Brasil. Como é de praxe, vemos que várias pessoas movidas por impulso, soltando asneiras e gritos sem nexo para que se aumente a maioridade penal, achando que prendê-los vai ser a solução correta, e, assim resolvendo o problema. Esse adolescente irá ser colocado num sistema carcerário de 3º mundo, junto com presos de alta periculosidade, com nenhuma diferenciação de crimes, idade ou etnia, esfacelando ‘inda mais a mente do jovem. Como vimos nosso sistema de segurança frágil, impulsivo, muitas vezes desqualificado, ouve pessoas consumidas pela raiva de adolescentes de estrutura familiar baixa, com sua mente frágil, às vezes, roubando para comer. Sei que nosso Brasil é um país de terceiro mundo, com infraestrutura precária, em todos os sentidos, mas principalmente na educação e inclusão de minorias no…

Infinitos

Se eu dia,
eu parar
de
te
amar
estarei
morto
pois
nosso
amor
é
infinito

8.

Não a Redução da Maioridade Pena

Sou contra a redução da Maioridade Penal. Isso é apenas uma medida preguiçosa, um jeito de mandar a sujeira feita pelo descaso para debaixo do tapete. Se fosse feito um bom investimento em politicas sociais, educação, saúde, segurança e trabalho, duvido muito que tantos jovens recorressem ao crime. Muito podem vir com o argumento "Ah, mas tem jovem que comete crime hediondo", "Ah, mas conheço muito jovem pobre que não precisou virar criminoso", a vocês que dizem isso respondo apenas: Cada um é cada um, ninguém tem as mesmas experiências de vida, ninguém tem a mesma cabeça que outra pessoa, a mesma força. Se há jovens cometendo crimes hediondos foi por que a nossa sociedade criou esses monstros, agora tem de lidar com eles, mas não do jeito fácil que é só prendendo, não, tem de ser do jeito certo, com reeducação social. Querem evitar que jovens continuem indo pro mundo do crime? Mudemos a sociedade então, nos tornemos melhores e mais humanos, vamos investir mais na …

Culpa tua

Culpa tua eu dormir tarde
Culpa tua eu ter ótimos sonhos
Culpa tua eu acordar pensativo
Culpa tua eu acordar meio-dia
Culpa toda sua
ocupa minha mente
desoculta lembranças
desnorteia meus planos
alimenta esperanças...
Culpa tua!

Dualidade

Consegues fazer-me ficar pensativo
consegues tirar-me do sério
Atira em mim emoções
Arranca de mim sentimentos

És assim,
Duas substâncias,
Dois princípios,
Duas naturezas.

És dualidade.

Olhos de amarduras.

Olhos de mentira,
      Simples nostalgia,
      Se beira à fantasias,
      Ao ataque dia-a-dia,
      Composto de amargos
      E lindas poesias.
      Censuras e misturas,
      Travessuras ou gostosuras?
      Alegrias e torturas,
      Olhos de armaduras!

Amigo é pra essas coisas...

- Não vou e encerramos por aqui Caio! - Lhe dizia Maurício já beirando a irritação
   - Aaahh qualé, você não pode passar a vida atrás de livros e jogos! - Se exaspera Caio, tentando convencer o amigo. - 'Cê tem de sair um pouco, conhecer novas pessoas, viver novas experiências cara. Vamos!
   Maurício se limita apenas a lançar um olhar mal-humorado ao amigo e volta a se esconder atras de uma revista científica, que lhe é rapidamente tomada por Caio, que o ameaça.
   - Ou você vem comigo pra festa ou rasgo sua revista... - Ele fala, se preparando pra rasgar e se afastando alguns passos. - E aí? Vai arriscar??
   Maurício salta da cadeira aflito, tentando argumentar com o louco do amigo.
   - Por favor, não faça isso. Tem um artigo sobre a teoria das Supercordas nessa edição.
   Forçando uma expressão maníaca, Caio continua a ameaça.
   - Venha comigo pra festa e não vou precisar fazer nada.
   - Então rasga! - Retruca o jovem nerd, tentando mostrar indiferença. - Pode rasgar, p…

Surpresa

Meu primeiro dia de aula uma escola pequena no interior da capital de minas gerais, onde eu tinha acabado de me mudar.
Consegui descer do carro e ir até o portão estreito da escola, onde só há como passar uma pessoa por vez. Com esforço, passei pelo portão e pelo moço da recepção. Logo chegou a inspetora para me auxiliar a achar minha classe nova.
Quanco estavamos indo em direção à nossa classe, percebi uma algazzara no fim do corredor.
Alunos, professores e inspetores correndo na minha direção, procurando a saída da escola, pois a comida da cantina estavam ganhando vida.
Derrubaram minhas muletas!

Sujeito Definido

A Saudade que dói,
Do tempo que passa.
Levando as lembranças,
Que pra mim nunca acabam.

O tempo que foi,
O empo que vem.
Das memórias que já foram,
E do futuro que se vem.

Um trem parou na minha estação,
E por ti, todo dia,
Trilha o mesmo caminho.
Sem rumo,sem destino. Apenas a trilhar...

Carolina,Juliana

A boneca

A boneca

Cidade de Santarém 2010: Após uma intensa reforma, o hospital infantil de Santarém, iria ser reaberto. Passou por um forte incêndio no ano anterior, cujas causas até hoje são desconhecidas. Pedro Santana um conceituado fotógrafo brasileiro, entrou sozinho no prédio para registrar as mudanças do local e fazer uma matéria sobre a renovação do prédio após a tragédia. Caminhou por vários andares, mas ao chegar ao último sentiu algo estranho, estava frio e sentia como se algo o observasse, mesmo com maus pressentimentos continuou seu trabalho. Ao focar sua câmera para uma das portas que davam acesso à ala psiquiátrica, notou uma mancha na lente da câmera, ao limpá-la percebeu que não havia nada ali. Ele movimentava seu equipamento, e a sombra parecia imóvel. Pedro nunca havia passado por isso, pensou se tratar de alguma brincadeira continuou a fotografar. Quando estranhos barulhos, que se assemelhavam de uma menina se debatendo contra a porta, começaram a ficar intensos, Pedro corr…

Começo do Fim

Curvei-me para pegar o que tinhas a me oferecer
mas recuei com medo de entorpecer
 firmei-me em minhas convicções
 afastando-me das sua ilusões

 encontro e confronto com más lembranças a todo momento
memórias simplórias se vão sinais do esquecimento
fim da depressão
começo da cicatrização do coração.

Vivendo sem amor

Porque sem amor, e vida é como as quatro estações sem o verão. 
Sem amor, a vida é como Rock and Roll sem um baterista.
Porque sem amor, a vida perde seu rumo.
Sem amor, a vida é como uma festa sem música.
Sem amor, é como ter uma grande chance e deixa-la escapar entre os dedos.
Sem amor
A vida é como uma semana só de segundas.
Apenas sorvetes e nunca chocolate.
Como um circulo sem centro.
Como pássaros sem asas.
Como viver sem liberdade.
Como jogar futebol sem bola.
Como o céu sem as estrelas.
Como o sol sem a lua.
Como o dia sem a noite.
Enfim, sem o amor a vida perde o sentido.

Cuidado, julgamentos levam á morte

A garota se cortava. Mas porque? Bem, isso não sei explicar, pois nunca sabemos a dor da outra pessoa sem passar pelo o que ela passou ou passa. Ela poderia ter sido esquecida pelos pais, poderia ter sofrido bullying durante anos, poderia estar tendo bulimia, ela poderia ter apanhado a sua infância inteira, poderia ter sido abusada, poderia ter problemas mentais sérios, poderia ter sido excluida durando uma vida toda, poderia ter perdido a mãe ou o pai e poderia estar numa depressão profunda... Bem, são apenas hipóteses. Sabe quando você tem seus problemas, chora e odeia que as outras pessoas fiquem te julgando? Pois é, aquela garota sente isso, mas ela tem outra forma de pensar e ela precisa de ajuda pra parar com esse tal ''jeito'' o mais rapido possível. Isso não é e nunca será assunto ou motivo de piada. Você gostaria que enquanto você estivesse sofrendo ou chorando alguma pessoa risse de da sua cara? Acho que não. Não devemos rir do sofrimento das outras pessoas. …

Bloqueio

3h e 4m da madrugada, abro os de subito, não faço a mínima ideia de como sei que são 3h e 4m da madrugada. Olho para o relógio em meu pulso e vejo passar de 3h e 4m para 3h e 5m graças aos ponteiros que brilham no escuro. Agora são 3h e 5m da madrugada, levanto, vou a cozinha, abro a geladeira e não sei o que faço acordado. Encho um copo de leite, vou até a varanda, bebo o leite e espoco o copo no chão. Por que espoquei o copo no chão? Cavo atrás de uma planta e enterro lá os cacos. Volto para o quarto, ligo o computador, abro o Word, desligo o computador. Volto à varanda, olho para o céu, vou pra sala e pego lápis e papel, guardo lápis e papel. Volto para o quarto, deito e volto a dormir...

A Garota e a Depressão

E ela era uma garota feliz. Mas o que exatamente era ''ser feliz''? Será que era apenas sair com os amigos? Será que era apenas ter uma vida social? Será que era apenas ter dinheiro? Não. Mas pra falar a verdade, ela não era tão feliz assim. Todas as vezes que aquela música triste tocava no fone de ouvido, ela ia para a sua cama chorar. As lágrimas caiam sobre o seu travesseiro e ele ficava encharcado.
Não sabia ao certo pelo o que, ou o porquê de daquelas lágrimas. Talvez seria porque ela já estava cansada de ter que aguentar pessoas magoando seu coração a cada dia que passava. Talvez ela estaria cansada de ficar calada toda ver que alguém fosse grosso(a) com ela, ou a ofendesse com julgamentos absurdos de se ouvir. Talvez fosse porque ela não aguentava mais sentir saudade de seus pais que já haviam partido faz um tempo. Mas porque ela não reagia? ela tinha medo do que poderia acontecer. Ela tinha medo de que alguém pudesse fazer algo pior a ela. Afinal, nunca se sabe …

Amor mentiroso

Hoje em dia as pessoas não dão mais valor para as coisas mais preciosas da vida. Sabe porque? Um ''Eu te amo'', virou um simples ''bom dia'', um beijo na boca virou um simples gesto de ''pegação'' e não de amor, um abraço virou um simples aperto de mão diário. Amizades que foram tão bem cativadas ao longo dos anos viraram coisas falsas, cheias de inveja e mentiras. Eu, sinceramente, não acredito mais nessa história de que ''princesas'' precisam de um ''príncipe'' ao lado para serem realmente felizes. Um dia vi um pequeno texto e nele dizia que garotas são como maças em árvores. As maçãs mais fáceis ficam no chão ou no galho mais baixo e a maioria dos garotos só pegam elas. Só que também existe a maçã mais difícil, que é a que fica no topo da árvore e só o garoto mais corajoso terá a atitude de subir para ir busca-la.
Com o passar do tempo, o amor virou uma palavra simples de se dizer e não mais um sentiment…

Melancolia e Cólera

Desfiz meus planos
Fragmentei meus sonhos
Planejei tudo pra nós dois.
Mas foi em vão
pois não havia a sua aprovação

Quem destruiu minha vida foi eu
Rasguei as páginas do meu viver
Quem destruiu minha vida foi eu
Mas o motivo foi você

Me alimentei de Augusto dos Anjos
Tatuei na minha alma a melancolia,
a cólera é minha refeição rotineira

Procura imaginar meu futuro
mas não vejo nada.
Nada claro ou na penumbra
Debruço-me sobre o meu passado e descarrego
todo o peso que constantemente pesa sobre mim
Tenho medo e raiva.
Medo de mim
Raiva de mim
Medo de tí

Quem destruiu minha vida foi eu
Rasguei as páginas do meu viver
Quem destruiu minha vida foi eu
Mas o motivo foi você

No momento

No momento...
não há sentimentos
não há razão nem emoção
acabou a melancolia
acabou o dia...


No momento...
está escuro o que era reluzente
o olhar fixa apenas o horizonte


No momento...
Não há espera
não há partida
não há memórias
não há vida

Olhos Vermelhos

Bate com mais força, Querendo me rasgar o peito, Bate com mais força,  Sou fúria por inteiro.
Rubros ficam meus olhos, Meu corpo começa a tremer, Ah o estrago que quero fazer.
Por favor não me provoque, Por favor me provoque. Não me faça soltar o que tenho aqui dentro Me faça soltar o que tenho aqui dentro
Sou fúria, sou poder, Sou ira, vá se esconder.

MEDO

Medo é um guri num buraco escuro quando puxa. Guarda o assombro, caveiras e uma risada de bruxa. Diz que vive vagando no vulgo roxo de mortalha, a cabeça decepada na mágoa duma navalha.


MEDO
Não raras vezes sinto medo... Medo de sentir e querer gritar. Medo de olhar mais além. Medo de cair e não poder me levantar. Medo das marés que o mar da vida tem.
Não raras vezes sinto medo... Não de morrer, mas de viver. Medo de trocar o Ter pelo Ser. Medo de esquecer  que tenho asas nos pés e que no entanto... Sou frágil como outonais folhas. Sinto medo de esquecer  que tudo depende das minhas escolhas...
O medo intimida. Paralisa. Mata inocentes. Desenterra o passado. Revira mundos e fundos. Dá vida a defuntos. Faz o olho esbugalhado. Faz correr adrenalina no coração aterrorizado. Faz trocar a mentira pela verdade e a verdade pela mentira. Substitui o certo pelo errado. Tira a liberdade. Afugenta a amizade. Aniquila o amor. Provoca dor. Dor. Dor. Dor. E mais d o    r...

Virtudes e Indecências - Parte 17