Surpresa

Meu primeiro dia de aula uma escola pequena no interior da capital de minas gerais, onde eu tinha acabado de me mudar.
Consegui descer do carro e ir até o portão estreito da escola, onde só há como passar uma pessoa por vez. Com esforço, passei pelo portão e pelo moço da recepção. Logo chegou a inspetora para me auxiliar a achar minha classe nova.
Quanco estavamos indo em direção à nossa classe, percebi uma algazzara no fim do corredor.
Alunos, professores e inspetores correndo na minha direção, procurando a saída da escola, pois a comida da cantina estavam ganhando vida.
Derrubaram minhas muletas!

Comentários

  1. Olá Brendo, seu conto tem uma premissa interessante, ainda mais com este final meio de humor negro, mas ele poderia ficar ainda melhor se você revisasse e corrigisse alguns errinhos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Jogo de politica

Doses de poesia

Palavra Solta - preciso de palavra sem voz