prisão

ruínas e ruínas
Eterno desconcerto
caveiras e cavernas
apertos e cabrestos

escravo mal amado
rumo à segregação
acabado e acalmado
boca fechada e sem razão.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Doses de poesia

Jogo de politica

Liberdade x Responsabilidade